AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, maio 25, 2007

FERNANDO GOMES

Fernando Gomes vai estar domingo no Dragão para a homenagem aos campeões europeus de 1987. É justíssimo. Gomes era o capitão de equipa nessa época gloriosa e só saiu do clube, um ano depois, porque teve um conflito com o então treinador Artur Jorge, quando defendia os interesses dos seus companheiros, antes de um jogo disputado no Funchal. O caso nunca foi contado porque Gomes também nunca mostrou muita vontade mas eu sei que meteu até alguns takes a ajudar à festa na então agência noticiosa "Notícias de Portugal". Gomes acabou por aceitar jogar duas épocas no Sporting, onde foi útil e marcou mais uns golos. De então para cá, foi uma espécie de proscrito para os dirigentes do FC Porto. Aguentou como pôde o ostracismo a que foi votado, na condição de adepto fiel. Fernando Gomes faz parte da história do FC Porto e o clube só ganhará tendo-o de corpo e a tempo inteiros.

8 comentários:

ricardo disse...

O Maior de sempre! Tal como o Baía, também nunca deixou de mostrar o seu portismo mesmo quando era suplente. Lembro-me, numa época em que ele já era um alvo a abater pela direcção (com Ivic, creio) de ser substituído pelo Rui Águas, num jogo em Espinho, ir para trás da baliza e festejar o golo da vitória (marcado precisamente pelo Rui Águas) como se de um adepto de tratasse.
Só não lhe perdoo ter-me feito ir a Alvalade de 15 em 15 dias, durante duas épocas, só para o ver jogar.

Anónimo disse...

Concordo e fico também muito contente com este regresso de Fernando Gomes ao FC Porto onde de resto poderá vir a ser muito importante no futuro.

Anónimo disse...

Fico satisfeito.Mas F.Gomes è o GRANDE CULPADO, pelas posições que tomou.

Anónimo disse...

não me esqueço do que ele rendeu dentro de campo.

mas não me esqueço nem consigo perdoar quem anda colado a todos anti-portistas deste país e que que fala de boca cheia mal daqueles que fizeram dele o que é hoje.

para mim pode ser homenageado,mas de mim não leva palmas nem cumprimentos!

Kostadinov 7 disse...

A par de Baía...o maior e melhor jogador portista que passou pelo FCP. Passados 20 anos ainda não perdoo a administração.

Saúda-se o seu regresso.

madjer disse...

Gomes, ídolo da minha infância. Uma das coisas que não poderemos nunca perdoar a PC, que preferiu o estúpido do Octávio.

As voltas que o Mundo dá disse...

Um grande jogador, um grande capitão e um grande homem, que sempre defendeu o grupo contra os ataques
Ficou célebre o soco que deu ao escriba Manuel Tavares que, ao serviço do seu jornal e a convite de PC, seguia à boleia no autocarro do FC Porto no regresso de um jogo em Lisboa.

anti jornaleiros disse...

Coitado desse escriba!

Há 20 anos, pelo menos, que anda com o jugo da subserviência ao pescoço.