WWW.BOLANAAREA.PT

segunda-feira, abril 16, 2007

VÁCUO TOTAL

O vácuo de ideias, na hora de assumir que o título se foi, antes de se "esvaziar" para a Turquia ou a Arábia Saudita. Fernando Santos confirma-se como um treinador "do quase que": sem sorte, sem discurso, sem imagem... Um bom homem, certamente. Católico, ninguém duvida. Mas claramente um treinador sem chama que teve a...sorte...de treinar os 3 grandes da nação. Há mistérios insondáveis não apenas na Fossa das Marianas. Disse fossa?

5 comentários:

fracoeafigura disse...

A fossa das MArianas?!
è muito boa a vida de jornalista...pagam a um gajo para andar a imaginar xalaças.

Anónimo disse...

Olha,

Arrozada de Pato
=
Chantagem
diz um BdB

Mas então que é que queria?
Que se prejudicasse, que se perseguisse, exagerando até ao escárnio, jogadores do FC Porto, a começar pelos melhores, e eles não reagissem, como insensíveis, passivos... Eles nós e o Presidente, que é que era bom, como ainda agora!...

Ay, da política ao Poder, ao Futebol e à economia, que é que nos mantém atrasados, este general centralismo!

amelie

RJS disse...

Como leitor deste blog gostaria de sugerir a divulgação do seu conteúdo no Futebolar - o novo canal da Portugalmail dedicado em exclusivo ao futebol.

Sempre que escrever no seu blog um artigo que considere interessante partilhar com a nossa comunidade, convido-o a submetê-lo no Futebolar.

O Futebolar é um canal de conteúdo submetido pelos utilizadores que elegem os artigos que consideram mais interessantes. Os artigos mais votados são destacados na primeira página obtendo ainda mais visibilidade e angariando mais visitantes para o seu blog (o Futebolar beneficia actualmente de mais de mil de leitores dia).

Agradeço desde já o seu contributo e continuação de bons posts.

Rui Santos
Director editorial do Futebolar
futebolar@portugalmail.net

bibópuarto disse...

mais um engenheiro de encher pneus...

na grécia, ou lá no caralho mais velho, é que ele está bem

Anónimo disse...

O tal julgamento popular tão do agrado desta gente: um só culpado e identificado.
Mas é só ele, cadê os outros?