WWW.BOLANAAREA.PT

sábado, abril 21, 2007

Pacheco, 'the end' no Boavista


O Boavista acaba de anunciar o "descomprometimento" da sua relação contratual com Jaime Pacheco. É uma figura inédita mas possível no nosso futebol, pródigo em coisas surpreendentes. Pacheco abandonará, por isso, o Boavista no final da época, depois de não ter conseguido o que era muito difícil: juntar os cacos que sobraram de uma pré-época feita por Jesualdo Ferreira e de um início de campeonato com Petrovic no comando. O treinador que foi campeão no Boavista, na época de 2000/2001, não fracassou em mais um regresso à casa da partida e não será responsável por isto. Mas, claro, mais uma vez acaba por ser o mister a pagar os mistérios do costume. Está na hora, portanto, de Jaime Pacheco pensar no seu futuro sem incluir nele sonhos de retoma.

6 comentários:

Anónimo disse...

"Mas, claro, mais uma vez acaba por ser o mister a pagar os mistérios do costume."

Ó Eugénio, o que tu disseste é uma barbaridade. Então ele não tem culpa de o Boavista nunca ter feito uma jogada com pés e cabeça em toda a época? E não concordo que a equipa seja fraca. Se os jogadores do Boavista são fracos, então e 90% das outras, terão melhores jogadores?

Anónimo disse...

"Mas, no caso de Pinto da Costa, as coisas são bem diferentes. A PJ gravou uma série de telefonemas entre o presidente portista e Pinto de Sousa, nas quais, o velho dragão, escolhia descaradamente árbitros para os jogos da Taça de Portugal.
Pergunto: onde estão as acusações a Pinto da Costa?"
'Blog da Bola', sob o título "Que Justiça?"

A propósito, muito gosta o BdB atirar-se a jornalistas 'rascas', que não respeitam as fontes donde tiram as notícias de primeira. Ao contrário, eu digo logo, tamém por ser uma senhora, uma menina, por sinal, linda e tudo. Mas foi que gostei da parte desse post, que, branco e puro, o nosso das Neves não podia deixar de manchar, no clubismo. Que todos temos defeitos, pelos vistos. E esse senhor esqueceu-se de ler duas cópias de escutas, saídas no Público, um mesmo dia, do Pinto e do Orelhas (nome de intimidade, carinhoso, pelos vistos), para uma final da Taça - uma prática, em Portugal, diria o presidente benfiquista - em que o primeiro até deixava a escolha ao 'responsável', enquanto o segundo não se contentava de nenhuma escolha.
E acontece, então, até os melhores blogueiros, jornalistas e escritores, de estrabismo às vezes se enganam.
Acontece!

marinela

TelmaRRocha disse...

Não esperava grandes resultados pelo simples facto de o plantel não ter sido formado por ele o que me parece de preferência do Jaime Pacheco.

Aquele primeiro treinador era um gajo porreiro, mas a simpatia não ganha jogos. x)

O Jaime Pacheco, enfim, sente-se injustiçado pelos árbitros como se sentem 99% dos clubes. São todos vítimas do sistema, não percebo...

papalagui disse...

Curioso que de à uns tempos para cá o Boavista nunca mais andou no topo da tabela como andou nos tempos em que foi campeão. Curioso, apenas curioso...

Anónimo disse...

olha ai um post a exibiçao de ontem do joao baptista na madeira...

bruno pinto disse...

Concordo em absoluto sr. Eugénio, o Jaime Pacheco é o menos culpado da crise boavisteira. A memória curta que existe no futebol é das coisas que mais me incomoda. É óbvio que o Boavista tem um plantel de qualidade insuficiente para querer lutar por mais alguma coisa. Cumprimentos