WWW.BOLANAAREA.PT

sexta-feira, setembro 08, 2006

Penso eu de que


Pelo que li e pelo que sei das intercepções telefónicas da PJ que implicam Luís Filipe Vieira, o presidente do Benfica tinha uma convicção: o FC Porto estava a controlar tudo em termos de arbitragem e o Benfica estava a ser comido. Não consta que o Sporting, apesar do seu serviço de informações topo de gama, estivesse nesta corrida. É mais que estranho que o presidente da Liga andasse envolvido nestas guerras, no jeito de mediador, mas é o estilo de Valentim Loureiro, sempre em cima do acontecimentos, sempre a tentar estar de bem com deus e o diabo... Nota-se também alguma absessão de Vieira em relação ao poder do seu principal concorrente no controlo das situações mas a contradição surge quando Valentim e Pinto de Sousa concluem entre eles que "o FC Porto não precisa disto para nada". É certo: o FC Porto tinha, em 2003-04 uma grandíssima equipa. É evidente que no "Apito Dourado" há matéria suficiente para quanto mais não seja suscitar uma reacção das instâncias desportivas mas estas são o que se sabe, ou seja, um conjunto de magistrados escolhidos a dedo pelos clubes poderosos que têm uma palavra a dizer nestas nomeações. O resultado geral de tudo isto é confrangedor: revela um sub-mundo lamaçento e movediço. Vale que os jornalistas lá se vão esforçando para pôr cá fora o que a investição descobriu e o que os magistrados não quiseram assumir como tal. Mas, pergunto agora, será que algum dia será possível termos um futebol puro e verdadeiro? Não acredito.

PS - O TAF de Lisboa não atendeu o recurso do Gil sobre a providência cautelar. Resta aos galos jogar na Liga de Honra e...esperar pelo Tribunal europeu. Mourão, Cebola, Afonso e companhia podem festejar.

3 comentários:

Anónimo disse...

Os jornalistas lá se vão esforçando para por cá fora o que a investigação descobriu? Onde, que eu não vejo? Já foram falar com alguma da fruta para saber o que têm a dizer sobre os chouriços dos árbitros? Não me vão convencer que não sabem o que é uma papaia, uma uva, uma maçã, uma tangerina. Vocês sabem onde elas trabalham, as frutas, e não é no mercado do Bolhão.

Anónimo disse...

Ó Geninho, mas também não foste ingénuo a comer as paroladas que se diziam de quem controlava os árbitros?
Estás (estarás?) convencido da retumbância e inatacável (por quem o diz!) verdade sobre o dito do major quanto ao Porto não precisar dos árbitros para nada?
Estarás ou ainda usas de má-fé, como muitos parolos que conheço, por restringir esta observação, maldedezinha tua!, a 2003-04?
E precisou em 2002-03? E no penta precisou? Precisou para ser campeão dos árbitros quando ganhava com 10, 13 e 15 pontos de avanço quando os concorrentes eram uma verdadeira anedota?
Quando foi campeão com o Pedroto (78 e 79)? Com Artur Jorge (85 e 86)? Até com CAS (92 e 93)?
Mas quem precisou, vergonhosamente, dos árbitros para ser campeão em 2004-05? Onde raio é que os jornalistas denunciaram escândalos sucessivos de arbitragem, entre os desmandos que tu sabes da CD da Liga nos sumaríssimos e do Leal executivo a permitir o Estoril-Benfica no Algarve?
Redimes-te só quanto ao Porto, campeão sem precisar dos árbitros, em 2004?
Aquele Porto era uma máquina? E com Zahovic, Drulovic, Jardel, Capucho, Domingos, precisou?
Ou não foi escamoteado do hexa com o maior roubo da História do Futebol perpretado por Bruno Paixão em Campo Maior contra o FC Porto e muitos favorecimentos ao Sporting?
E a protecção ao Boavista na 2ª volta da época em que foi campeão?
Geninho, quem se convence facilmente de uma coisa está sujeito a ser enganado muitas vezes.

Anónimo disse...

Lamaçento? Boa Eugénio...