AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, abril 02, 2009

PONTO FINAL


Vai para aí um grande banzé a propósito do castigo aplicado a Lisandro por simulação de uma grande penalidade, mesmo entre os puristas das novas tecnologias.

Expurgando clubismos e fanatismos (o que vai dar ao mesmo), ficou claro que o argentino simulou, e bem, a grande penalidade que permitiu ao FC Porto reduzir os danos na recepção ao Benfica.

Ora, tardou ainda um pouco até cairmos na real e percebermos que no Regulamento Disciplinar da Liga foi introduzida uma alínea que pune este tipo de situações, no caso de o árbitro considerar que foi enganado pelo jogador. Fomos todos enganados. Para uns, bem. Para outros, mal.

O problema é que a lei existe e se existe é para ser aplicada.

Foi o que fez mais uma vez a CD da Liga. Esta CD que tanto incomoda porque, ao contrário de outras, não navega ao sabor dos interesses particulares do clube. Em síntese, não cai na tentação do tráfico de influência - e delibera!

Obviamente, todas as suas deliberações podem ser contestadas. O que tem acontecido. O último resultado é conhecido: o Conselho de Justiça da FPF não só vem afirmar, no caso dos recursos do Apito Final, que não só não foram juntos novos meios válidos de prova como também a prova produzida foi suficiente, independentemente das escutas. Não foi isto que hoje vi em destaque nos jornais mas sim o facto de PC já poder falar de futebol... É triste verificar que a nossa Imprensa segue também o caminho mais fácil, não valorizando o genérico e sublinhando o particular, o que resulta essencialmente de duas razões: uma certa cumplicidade com os produtos que são vendidos e ignorância de quem pratica o ofício. Mas essa é outra questão...

A que aqui me traz é outra - a verificação de que, afinal, os processos disciplinares desportivos que resultaram do Apito Dourado estão validados pela justiça desportiva e que não foram martelados, ao contrário de outros, num tempo em que os órgãos disciplinares do nosso futebol estavam povoados por juízes desembargadores que conhecem uma bitola para a corrupção desportiva mas nunca mexeram uma unha para a combater.

Sei que é difícil quem foi penalizado - na minha opinião até com alguma benevolência, no caso do FCP - reconhecer que se fez justiça e que a acção desta CD da Liga e dos dois CJ da FPF representam uma espécie de salto quântico no nosso futebol. Salto que só poderá concretizar-se quando deste mundo saírem aqueles para quem, durante anos, os fins justificaram todos os meios. E aqui não estou a falar só, ao contrário do que possam pensar, nos suspeitos do costume...

Quando estamos a horas de conhecer o acórdão do único processo relativo a Pinto da Costa que foi a julgamento - e que, na minha opinião, acabará com a absolvição dos arguidos por falta de indícios e, como tal, in dubio pro reu... -, fica este sublinhado sobre o trabalho exemplar de uma Comissão Disciplinar da Liga que recebeu um processo cheio de teias aranhas das gavetas onde tinha sido arrumado e que conseguiu, em tempo recorde, produzir acórdãos que mais tarde ou mais cedo acabarão num lugar de destaque na história do nosso futebol.

39 comentários:

Anónimo disse...

Boa Prosa.Isenta,Objectiva e com Memória.Própria de quem sabe da poda.
Parabéns.
Não tardará e os Bois do Marão e arredores estarão no Olival á tua espera...digo eu.

Anónimo disse...

"Sei que é difícil quem foi penalizado - na minha opinião até com alguma benevolência, no caso do FCP - reconhecer que se fez justiça e que a acção desta CD da Liga e dos dois CJ da FPF representam uma espécie de salto quântico no nosso futebol." EQ
Importas-te de REPETIR?Quer dizer a justiça Desportiva não precisa de provas....Ah grande pensador!!!

gelamonite disse...

Pena é que a lei não seja aplicada equatitativamente, ou será que desde que a mesma é válida o Lisandro foi o unico a simular penálti?
O Pinto da Costa foi o unico apanhado nas escutas...????
O Vieira não foi...???

Anónimo disse...

SERIA ASSIM SE APÓS A POSSE DESTA COMISSÃO DISCIPLINR A SIMULAÇÃO DO LISANDRO TIVESSE SIDO A 1ª. NÃO FOI. ESTA ÉPOCA INCLUSIVÉ JÁ HOUVE MAIS.PODE, PORTANTO, DIZER-SE QUE NAVEGA AO SABOR DOS INTERESSES. E SABE-SE BEM QUAIS SÃO.
SOBRE O APITO. A MATÉRIA DE FACTO DADO POR PROVADA TEVE POR BASE, NÃO AS ESCUTAS, MAS AS DECLARAÇÕES PRESTADAS POR UMA TESTEMUNHA NUM PROCESSO DE INQUÉRITO, SEM CONTRADITÓRIO; TIDAS COMO VERDADE ABSOLUTA. RELATIVAMENTE A UM DESSES DEPOIMENTOS UM TRIBUNAL JÁ SE PRONUNCIOU DIZENDO CLARAMENTE QUE A TESTEMUNHA ESTAVA A MENTIR. AÍ ESTÃO OS NOVOS FACTOS PARA A REVISÃO DO PROCESSO. A C. D. DEVIA SER A PRIMEIRA A LEVANTAR A QUESTÃO. SABE QUE JULGOU COM BASE NUM DEPOIMENTO QUE SE VEIO A REVELAR FALSO. QUE FEZ? NADA! SABEMOS AO QUE VEIO.
CALMA QUE FACTOS NOVOS NÃO VÃO FALTAR E AINDA VAMOS VER A C.D. A CHAFURDAR NA MERDA QUE FEZ!
acl

Anónimo disse...

Eu sabia que eras um anti-portista
e um vermelho meio assumido.
Agora que eu desconhecia é que não
passas de um ignorante.
Queres comparar a justiça pública
(por mais má que ela esteja)a justiça desportiva.Ó Eugénio Vermelhinho não ouviste o teu presidente, quando disse "Que mais valia ter alguem na liga de que
comprar jogadores"(mais ou menos isto)então,ves que desda F.P.F. a
Liga esta toda infiltrada de gente
vermelha.
Não acompanhas o que se passa nesta escória do futebol português.Estas cego ou não queres ver.
Não viste o que aquela gente da
F.P.F. queria fazer ao FCPorto;
que até pediram um parecer ao
dignissímo Freitas do Amaral,que
tiveram que pagar balurdios, e mais tarde tudo aquilo foi para limpar cú

Confiar na justça desportiva!...
andas cego, ou vermelho não te deixa ver.
Olha; se está lá esse artigo que
tu dizes.Porque só agora é que
pune Lisandro como exemplo?
Já com os Sumarissímos foi o
FCPorto o exemplo.
Para mim Tu e os Lampiões é que
são o Sistema.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

Claro que a partir da "sentença" de ontem, todos os simuladores de penalties vão ser penalizados por isso mesmo, senão era uma injustiça para o FCP, não é assim sr. Queirós ?
E tb lhe parece claro que se a lei existe é para cumprir, mas desde quando existe essa lei ? será o primeiro caso de simulação desde que a lei foi lançada ?

sonicmale69 disse...

Nao esta' em questao se o castigo ao Lisandro e' bem ou mal aplicado. Ou se "a lei existe e' para ser aplicada".

O que esta' em questao e' que ninguem foi castigado no decorrer deste campeonato por coisas identicas (leia-se simulacao de faltas) e agora que se aproxima do fim e' que se lembraram que existe esta lei ?

Entao tambem deviam anular o quinto cartao amarelo que ele levou injustamente e que levou a' sua suspensao por um jogo.

Ao fim e ao cabo, arranjaram maneira de o deixar de fora dois jogos seguidos, mas como o Eugenio bem referiu aqui a' uns tempos, a estrutura do FCP e' muito forte e outro jogador do mesmo nivel estara' em campo para desgosto de todos os outros adversarios.

Valha-nos.... S.Cipriano.

dragao vila pouca disse...

Há coisas que não se dizem na blogosfera, mas pessoalmente, e eu vou dizer-te.

Anónimo disse...

A maior parte dos portistas, são as personagens mais cómicas da comédia que é este país.
Quem são vocês para vir falar de justiça? Como é que é possível terem a lata de dizer que o pintinho é inocente? Tenham vergonha na cara!
Este C.D. da Liga tem os "tomates" para fazer frente aos corruptos deste país! Acho muito bem que castigue o Lisandro por se querer fazer por nadador, ou coisa que o valha. Se as leis existem, são para se cumprir, independentemente de ser Porto, Benfica ou Sporting.
Só leva com areia nos olhos quem quer. Quem andar bem informado sabe muito bem a corja que existe no futebol português, da 1ª às distritais.
O país precisa é de sangue fresco, e não de sanguessugas velhas e podres de tanto "sangue" sugado. Até lá, vamos continuar a ser um campeonato ao nível do campeonato da Roménia ou da República Checa.
Fazendo agora um àparte, os portistas devem andar todos contentes com os jogos da Selecção. O pintinho até já se senta ao pé do Madaíl e dá palmadinhas nas costas ao Queiroz para que convoque (e meta a jogar) os jogadores do fóculporto e os jogadores do Jorge Mendes.
Que país de caca!

Anónimo disse...

Este senhor Queirós é fixe. Não releva o facto de a lei existir há anos, e só agora ter sido aplicada, porque foi ao FCPorto. Já conhecemos o género! Quanto ao resto, ele próprio deve ser o mais exemplar dos sérios: basta atentar no modo como se expressa! Também conhecemos o estilo. Obrigado por me informar que o PC vai ser absolvido. Dói muito, a muita gente, mas aqui não há pavões e invejosos; há juízes! Sofram, e alcançareis os Céus!

O S Unas disse...

Afinal não estou isolado na apreciação desta Comissão de Disciplina.

Anónimo disse...

Falas como BENFIQUISTA...

O BRAÇO está lá e o jogador veste de encarnado......

Além disso a norma EXISTE há quase DOIs ANOS, não houve simulações, nesse periodo em tanto jogo ???!!!...

Quanto aos Apitos não te precipites, porque a JUSTIÇA COMUM, è que vai dizer daqui a meses ou 2/3 anos quem tinha RAZÃO...

Anónimo disse...

Este post tresanda a merda...

Anónimo disse...

Lisandro: ridículo, e também grave

[ 2009/04/01 | 19:43 ]
Luís Sobral

Tenho de começar por reconhecer que me enganei há umas semanas quando disse que o facto de o Benfica pedir a punição de Lisandro era o rídiculo do ano.

Não era. Ridículo mesmo é a Comissão Disciplinar da Liga ter ido na conversa e castigado Lisandro com um jogo de suspensão.

Explico o meu ponto de vista.

O lance está longe de ser óbvio. Não tem, por exemplo, comparação com o golo marcado com a mão por Ronny, do Paços de Ferreira, em Alvalade.

Não sendo um lance óbvio (o jogador não reconheceu a simulação, por exemplo, e é um facto que existe um braço de Yebda no corpo do avançado do F.C. Porto), a análise da Comissão Disciplinar da Liga é injusta e grave.

A interpretação que faz dos regulamentos é desproporcionada.

Neste caso, Pedro Proença estava em excelentes condições para avaliar e foi o que fez. Enganou-se? Sim, mas em muitas ocasiões já foram assinaladas grandes penalidades por menos. E em outras já deixaram de ser marcados «penalties» evidentes. Faz parte.

A CD partiu da confissão do erro, assinada pelo árbitro, para punir o jogador. Mas não o fez em dezenas de outras situações semelhantes, ao longo da temporada. Isso não se compreende e logo não se pode aceitar.

Se Pedro Proença considera ter cometido um erro, cabe à Comissão de Arbitragem da Liga puni-lo. E terminar aí.

A queda de Lisandro é igual a centenas de outras que ocorreram ao longo da época. Umas resultaram em grande penalidade. Outras, fora da área, em cartões amarelos injustos ou até mesmo vermelhos. Também muitas entradas duras ficaram por analisar de forma correcta, mantendo-se os autores de faltas bárbaras em campo, fim-de-semana após fim-de-semana.

Tudo isto tem sucedido. Porque o futebol também é feito destas coisas e tentação de «judicializar» o jogo é meio caminho andado para o matar.

Esta decisão é injusta porque fere o critério (?) utilizado ao longo da temporada e interfere, de forma directa, incompreensível e inaceitável, com a verdade desportiva.

Ou seja, a CD da Liga fez tudo o que não era suposto. E estou à vontade para o escrever porque ao longo destes anos defendi a generalidade das decisões, por me parecerem bem sustentadas.

P.S.: Agora que a Comissão Disciplinar da Liga decidiu analisar o comportamento dos jogadores que forçam os árbitros a errar, espera-se que Di Maria seja pelo menos chamado à atenção pelo braço no ar a reclamar «penalty» no Benfica-Sporting da Taça da Liga.

“Maisfutebol”

Anónimo disse...

Ou seja, o CD da Liga — esse órgão que faz «justiça» sem sequer ouvir a sua principal testemunha e, menos ainda, admitir o seu contra-interrogatório !!!!!!!!!

MST in abola

Anónimo disse...

"Para quem sabe ler, o que os desembargadores dizem é que toda a acusação se baseou em preconceitos clubisticos e assentou na credibilidade de uma testemunha que, de todo, a não merece. Ando a escrever isto há dois anos, mas há quem ache que a justiça dos tribunais não presta, a do Comissão Disciplinar da Liga- onde os juízes são escolhidos por influências dos clubes, onde se julga sem contraditório e sem sequer ouvir testemunhas- essa, sim, é que é a verdadeira."


ESCLARECEDOR este MST (in abola)



Leia BEM Sr.Eugénio.

Anónimo disse...

Vá ver a foto do "PORTISTASDEBANCADA" para não dizer ASNEIRAS!!!!!!

Anónimo disse...

Atentos ao futuro

«O Lisandro foi castigado por supostamente ter simulado e agora está a perder por 2-0. Nessa situação de jogo, o único que não errou foi o Lisandro. A lei foi utilizada, depois de muito ruído gerado em seu torno, no sentido de castigar o jogador. Convém lembrar que, apesar de o jogo com o Benfica ter sido muito falado na imprensa nas semanas seguintes, ninguém referiu o penalti sobre o Lucho que ficou por marcar quando o encontro estava empatado a zero. Está criado um precedente perigoso e nós estaremos atentos a todas as simulações, especialmente aquelas que ocorram em jogos de equipas que lutam pelo título».

Seriedade na defesa da equipa

«O F.C. Porto perde um jogador porque a Comissão Disciplinar da Liga abriu um precedente perigoso. Existe um regulamento que nunca foi colocado em prática e que agora, devido ao grande ruído gerado à sua volta, provocou este castigo. Parece-me uma decisão pouco sensata e pouco inteligente. Estão a tentar branquear um jogo através de um lance, esquecendo outros lances que aconteceram antes. Este tipo de questões exige seriedade das pessoas que lidam com elas, a mesma que eu tenho na defesa do F.C. Porto».

Nada contra Carlos Xistra

«Não tenho nada contra Carlos Xistra. Considero que é um bom árbitro. Espero é que não faça o mesmo que fez em Alvalade. Analisem os lances dos dois penalties marcados contra nós em Alvalade e vejam se há simulações. Nós estamos atentos. Não quero, nem vou entrar neste tipo de questões, estou apenas a defender os meus jogadores, a minha equipa e a verdade».

Prof.JF

Naique disse...

Não haja a minima dúvida, estes mafiosos,(CD da Liga) lacaios das gaivotas, covardes e mercenários são de uma fedelidade a toda a prova. Nesta liga já houveram cerca de 90 penalidades,algumas justas outras com simulações de mestre, ( Di Maria, Moutinho etc) mas nunca este CD agiu. Só que desta vez tiveram olho de águia e astúcia de leão.

Anónimo disse...

1 de Abril de 2009
Desesperados

Nesta recta final da competição-mor do futebol luso vai valer tudo. Literalmente. Já se tinha percebido, com os pontuais erros dos árbitros a serem, cada vez mais, regulares. Perdida a vergonha, motivada pelo avanço pontual dos Dragões, actua-se às claras. De forma impune. Os últimos 180 minutos no Dragão já tinham mostrado o que nos espera. Penaltys sonegados, lances de golo legais invalidados, de forma despudorada.


Depois, a tristemente célebre final da Taça da Liga colocou as coisas no seu devido lugar. Mostrou quem manda no pantanoso futebol tuga. A verdadeira face do sistema. E, sabendo que o tempo urge, as armas utilizadas reflectem cada vez mais o destempero de quem vê o título como uma miragem...


Na Amadora, espantosamente com ordenados [ainda] em atraso, não se treina ao longo da semana, convenientemente antes da recepção à "locomotiva da transparência do futebol luso". Não foi necessário os préstimos de um diligente funcionário da Liga para transferir um encontro de capital importância para o Algarve, mas a estratégia é similar.


Não bastava isso para causar pruridos aos defensores da moral e bons costumes, soube-se que o nomeado para apitar o crucial Guimarães-Porto foi...Carlos Xistra. Num embate que se prevê jogado sob ambiente tenso, com um público pressionante nas bancadas, cirurgicamente escolhe-se que gosta de tramar os portistas. Basta atentar na meia-final da Taça da Liga, onde uma equipa de azul e branco foi notoriamente espoliada no Alvalade XXI, mostrando que o Xist[r]ema estava de boa saúde.


A última alfinetada, jocosamente guardada para o dia das mentiras, foi o castigo a Lisandro, pela pretensa simulação no embate frente às águias. E assim, num ápice, sem qualquer ponta de pudor, jogam-se as cartadas todas.


ps: Espanta-me apenas que essa gentalha ainda não saiba de que massa são feitos os atletas que usam o Dragão ao peito, quase como uma segunda pele. É nestas alturas que a mística vem ao de cima. E, mesmo contra todos, prevelecerá a justiça. Venceremos!

In "mundoazulebranco"

Anónimo disse...

Um excelente comentario sr. Eugénio. Continue o bom trabalho e tenha cuidado cos bandidos que estarão á sua espera á porta do Dragão e do Olival.

Anónimo disse...

Afinal o Yebda, colocou o braço no Lisandro para o ajudar!!!...

Mário Martins disse...

Parabéns!
Excelente texto.
Vou colocá-lo no meu blogue.

Anónimo disse...

NOVAS TECNOLOGIAS???!!!

Quem analisaria as imagens???!!!...

Antonio Boronha disse...

Gordo és o maior, és como eu há que denunciar, o rei vai nú
abraço

Anónimo disse...

Para o anonimo das 20.12 : cuidado que os portistas nao sao da tua laia : estupidos e sabujos.

portodocrime disse...

ó bizinho mais ou menos.
o seu Pai é muito melhor que o sr.
agora para algo completamente diferente.
luis "bolota" avelãs,
no teu lindo jornal.será?

1 - A decisão de castigar Lisandro Lopez devido à simulação efectuada no FC Porto-Benfica teve o condão de, num ápice, acabar com a longa polémica sobre a final da Taça da Liga. E, ao mesmo tempo, lançou os portistas para a discussão pública sobre os erros dos árbitros, os critérios da Comissão Disciplinar da Liga, etc, etc. Parece-me bem. Afinal de contas, "peixeirada" só com águias e leões fica incompleta.

Falando mais a sério: não estou chocado com a decisão de castigar o argentino. Objectivamente, o sul-americano tentou (e conseguiu) iludir o árbitro, fazendo com que a sua equipa fosse beneficiada por um erro evidente. Ninguém pode garantir que os nortenhos não conseguissem marcar de outra forma, nem sequer vou avaliar se, antes do lance em causa, o juiz devia ter assinalado outra grande penalidade contra o Benfica. O que foi claro é que Lisandro enganou o árbitro e por extensão a equipa contrária. E nesse sentido, acho bem que seja castigado. O que me choca (e muito) é que, de repente, alguém se lembrou que, em Portugal, há quem tente, deliberadamente, dificultar a tarefa de quem dirige as partidas. Mas, meus senhores, este foi o único lance do género no Campeonato? Não me parece...

Ao enveredar por este caminho, e porque todos os clubes vão querer aproveitar-se da aberta, a Comissão Disciplinar da Liga está a arranjar "lenha para se queimar". Da mesma forma que já o fez (e continua a fazer) ao suspender futebolistas devido a agressões que passaram despercebidas aos árbitros. Em primeiro lugar, convém ter presente que o número de câmaras disponíveis nos jogos dos grandes não se compara aos dos restantes embates. Logo, a justiça televisiva será sempre como a outra: diferente consoante o caso de quem está a ser julgado. E isso, para mim, é simplesmente inadmissível num estado que se diz de direito. E depois porque é incoerente castigar alguém que simulou ou agrediu quando, desportivamente falando, a "esperteza" não teve consequências para a equipa. Não devia ser a verdade desportiva o valor mais alto a preservar?

Sobre tudo isto, e para além de ser útil que quem decide o faça sempre e não só de vez a vez, parece claro que o recurso às novas tecnologias será a melhor forma de ajudar os árbitros e os membros da Comissão Disciplinar. De outra forma, será uma questão de dias até alguém ter legitimidade para reafirmar que há dois pesos e duas medidas!

LOL

Anónimo disse...

Tanto grunhido, vindo da pocilga das Antas!

gertrud disse...

Boa, Eugénio. Boa a prosa. E estás como a dita comixa, "se a lei existe é para ser aplicada", quando e a quem melhor sirva.
Pois quem te diz a ti, como à dita comissão que Lisandro simulou, sem qualquer dúvida? Não te passa a ideia, não vislumbras no esforço de acompanhar e dominar a bola, levantado o pé para não tropeçar no de Yeba, prontamente retirado, que o jogador se desiquilibre e caia, sem mais intenção que a de prosseguir o lance, prestes a dar remate perigoso? Não te passa pela cabeça, Eugénio, há tantos anos nestas coisas? Não me digas que não te assaltou a dúvida.
E no entanto o árbitro aceitou-a, ali bem perto, marcando a falta, verosímil. E enganou-se, diz ele, depois. Pudera, com a melância berreira que o assaltou logo em seguida.
Melância de toda a espécie, do Gabriel ao Rui Costa, do Vasconcelos ao Vieira e aos Media da central inveja.
Pois é claro como a água, nunca se viu um atleta esparramar-se, cair de borco, entre barreiras, para mais, no ímpeto de atingir o máximo possível?
E ora Lixa não é um desses atletas generosos que sabemos? Voluntarioso, entregue todo a dar quanto pode, não pode cair para onde o impele o movimento de esforço, para a frente, ó Eugénio? E eu já vi Nelson Évora cair assim ao triplo salto, e mais um dos bons benfiquistas!
Mas é preciso ser-se maldoso, Eugénio, nem digo tendencioso, apenas.
Porque a lei é para aplicar-se: Pois aplique-se. Porém, não apenas ao Porto, mesmo que o exija à força a grande sede da intriga.
Pois que me dirás a isto, a esta peça ali postada em dia de sâo mentiras?
http://blasfemias.net/2009/04/01/di-maria-suspenso-por-simulacao/
com o Di Maria em cheio?
É de riso, eu sei, só não se aplica.
E quantas não recordará o caro semelhantes!... Mas deu-lhe esta, à lampião, sem cuidar da parcialidade comisseira de tal "liga". Tá certo. Quem manda pode e tolo é quem não lhe liga.

Depois, que dizer de penalidade flagrante, nesse jogo ou contra a Naval, sobre o Lucho, que não se marca? De outras duas sobre o mesmo Lisandro, no último jogo, creio, por marcar, que ao menos servisse de atenuante no lance em questão, ora punido de forma acintosa, parcial e arrivista.
Mas interessa é punir o Porto. De vingança, pará-lo, em campo e na sacristia.
Ai, que eu até entendo. Percebo que os entendes, quando queres, Eugénio. Davas mesmo bem a tachista, que não és de todo, já sabemos. Mas o título vinha a jeito, é verdade, e era o que a tua prosa pedia.

Enfim, melâncias.
Estás perdoado, filho.

genoveve disse...

Ó Eugénio, final ou não, o teu ponto lembra certos costumam ufanar-se de não terem dirigentes sob escuta que se saiba. Pudera, com procuradores que se aprestam a ler romances da carola, passando adiante e por cima de "mais grandes" pessegadas. Depois, ainda se admiram de o caldo saber a estragado. Mas que lata! Como se a verdade surgisse já pronta de algum processo natural. E não é assim, bem sabemos. Num país de maiorias, a justiça não pode acorrer a todos por igual. Então pagam os pequenos, como se vê dessa e outras comissões disciplinares. E diga-nos, caro Eugénio, se não lê assim nos sinais.

Anónimo disse...

Eugénio Queirós,

eu sei que o que estava em causa era a jogada envolvendo o Lopez, mas... onde está a referência à grande penalidade na 1ª parte? há quem se tenha sentido enganado por essa decisão, como deve calcular...e por falar nessa decisão? não teve influência no decorrer do jogo?

era bom que depois dos facciosismos e amores clubísticos, ficasse pelo menos a análise fria de TODOS os factos. Mas não...
Num próximo artigo, talvez?
Fico à espera...

Estou a escrever este post numa altura em que deve estar a ser lido o acordão do julgamento (?) de Pinto da Costa.

"dubio pro reu" como conclusão deste caso? perante as "provas" e testemunhos (lol) apresentados? deviamos é todos ser compensados pelo dinheiro que foi gasto nesta monumental caça aos...bruxos, baseada em vapor.

O que nos leva ao "trabalho" dos senhores da Liga. Que fizeram o milagre de transformar uma mão cheia de nada em condenações.

Mas, relativamente a isso, a procissão ainda vai no adro, não é assim?

afrodite disse...

Ehehe, ó Queirós, simulação do Lisandro, improvável, hipotética, com pena por ser do Porto!...
E fosse ele de Lisboa, lá da sede do poder, onde é que se rouba e se trama.

Ihihi, o Inferno há-de comê-los, ihi, seus gandas marmanjos!

Brasileiro Algarvio disse...

Muito bem,sõ Eugénio,muito bem.LEIS SÃO LEIS,SÃO PRA CUMPRIR

filomenos disse...

Pinto da Costa sai à rua sob um céu de sol e vitórias.
http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=161813

E pode lá ser!...
Yes, We Can! Vamos lá ser honestos, meus pares, sem iludir o nevoeiro das sigundas circulares.

Zé Luís disse...

"Esta CD que tanto incomoda porque, ao contrário de outras, não navega ao sabor dos interesses particulares do clube. Em síntese, não cai na tentação do tráfico de influência - e delibera!"

Este pedaço de ignorância larvar foi escrito pelo zezito: "não navega ao sabor dos interesses particulares do clube".

"Obviamente, todas as suas deliberações podem ser contestadas. O que tem acontecido. O último resultado é conhecido: o Conselho de Justiça da FPF não só vem afirmar, no caso dos recursos do Apito Final, que não foram juntados novos meios válidos de prova como a prova produzida foi suficiente, independentemente das escutas. Não foi isto que hoje vi em destaque nos jornais mas sim o facto de PC já poder falar de futebol... É triste verificar que a nossa Imprensa segue também o caminho mais fácil, não valorizando o genérico e sublinhando o particular, o que resulta essencialmente de duas razões: uma certa cumplicidade com os produtos que são vendidos e ignorância de quem pratica o ofício".

Este foi pelo primo do zezito.

O primo do zezito é um desatento crónico. O zezito é dez atento. O primo é desatento. Ou burro.

Então, eu que chego de fora doo com estas pérolas.

O primo do zezito acha que a Imprensa se preocupou com o que não devia.

Isto porque, tal como acha boa a CD da Liga, o zezito induz que o CJ da FPF é da mesma boa massa. Logo, no CJ da FPF ratifica-se o que o assistente de Direito em Coimbra lavra na Liga.

Não sejam, portanto, burros como o primo do zezito. Este, relapso, com o neurónio exclusivo que se sabe, se calhar não entende o que o zezito escreve.

O zezito escreveu que o Apito Final foi bem soprado na Liga, e o CJ confirmou que houve prova para além das escutas. Esta é a tese do Ricardo Bosta, como sabemos, mas o processo não apresenta nada além das escutas: a Carolina nem lá foi quando convidada, Pinto da Costa foi mas não disse nada (subentenda-se que os mandou à merda), os árbitros arguidos só confirmaram que pediram a um amigo Lameira para ir às putas e este encaminhou-os para o Araújo que não importa só jogadores do Brasil. É isto, a prova, mas o zezito acredita no Ricardo Bosta.

O primo do zezito é o nabo de quem temos vindo a falar. Não entende o que o zezito diz ou quer dizer. E desdiz o zezito. O primo do zezito desconfia que ninguém fala verdade, mas não é burro como o zezito para acreditar que na Liga e na FPF é que estão os juízes que subirão ao Constitucional e vergarão os arrogantes do STJ e esses vermes dos tribunais administrativos.

Quem são, o primo do zezito não sabe. Nem quer saber. Não vá confundir-se o genérico com o particular e ter de, um dia, mandar o zezito para o caralho.

O zezito é que não come merda, fica-se pelo que dizem os jornais. E está contente. Com o que diz e faz.

p.s. - agora lamenta não publicares este...

Anónimo disse...

Manuel Silva disse
3 Abril, 2009 às 9:46 pm
1.- Impressiona-me a bovinidade (fica sempre bem neste blog) de quem não quer perceber a realidade. Tem de ser corrupção porque senão como poderiam viver com a sua própria incompetência. Aceitar qualquer outra explicação senão a batota obrigaria a perceber que são fracos. Obviamente que na sustentação de tal crença está completamente ausente a lógica, mas enfim pormenor de somenos.
2.- Continua a impressionar a facilidade com que acreditam na justeza dos responsáveis disciplinares da liga, mas enxovalham as decisões de verdadeiros magistrados, emanadas em várias sedes e a diversos níveis. Realmente a Magistrada do Tribunal de Gaia não merece qualquer respeito e seguramente a sua decisão foi tomada em obediência a interesses obscuros. Quem tem razão é a Lili Caneças do CD da Liga que além de benfiquista foi propositadamente escolhido por estar disposto a pautar a sua actuação pelo mais primários anti portismo.
3.- Parece agora óbvio (bem, aos juristas já parecia há muito tempo) que ao CD da Liga e consequentemente ao CJ da FPF não assiste qualquer razão jurídica que é aquela que aqui realmente interessa. Parece manifesto que todas as decisões tomadas no presente caso são resultado de uma interpretação muito própria, mas mesmo muito própria dos regulamentos e das leis que os permitem e que lhes são supletivas. Aliás, é bom não esquecer que neste processo até houve um professor de direito administrativo que no afã de agradar e merecer as moedas perdeu definitivamente o seu prestígio académico e profissional.
4.- Será, ainda, conveniente não esquecer que foi criada uma equipa especial para fomentar a dedução de acusações nestes processos e cujo único objectivo, como toda a gente percebeu, era fazer condenar o FC Porto e o seu Presidente. O seu resultado foi zero, neribi, népias, nicles, etc.. Aquela que era a sacerdotiza da honradez perdeu definitivamente a sua máscara. Não podia e não devia ter impulsionado processos, alguns até os reabriu, com base num único facto: um livro escrito por uma ressabiada que manifestamente não tinha credibilidade. Não podia e não devia. Porque é que o fez?
5.- Parece óbvio que à equipa de juristas do FC Porto (e também à do Boavista) o futuro se apresenta risonho. Parece claro que não haverá tribunal (que é onde estão os verdadeiros magistrados) que lhes não dê razão pelo simples facto que, expressivamente, a têm.
Como é que vai ser? Quem vai pagar por todos estes desvarios? Quem vai pagar pelos enormes danos causados? Gostava que fosse o pavão. Era engraçado penhorar-lhe o carocha.

Anónimo disse...

Apito Dourado: "Caso envelope" - Advogado de Augusto Duarte acusa MP de "terrorismo processual"
Marcelino Pires, advogado do árbitro Augusto Duarte no chamado "processo do envelope", extraído do processo de corrupção no futebol Apito Dourado, acusou hoje o Ministério Público (MP) de ter cometido "terrorismo processual" durante este julgamento.

"Durante o julgamento a hierarquia do MP entendeu dever levar avante determinados procedimentos que, em meu entender, podem ser qualificados como quase de terrorismo processual, quando já depois de iniciada a audiência levam a Lisboa para ser ouvida uma testemunha e depois passados dois dias ouvem-na em Famalicão na sua residência. E tudo isto presidido pelo procurador-geral adjunto (Maria José Morgado). Isto revela que algo vai mal ao nível da investigação e do MP", criticou.

E, quanto ao seu descontentamento, acrescentou: "Estes pormenores são importantes em termos de futuro da administração da justiça. E o MP, que está adstrito a deveres de objectividade e legalidade, não poderia, não deveria nunca, ter enveredado por esse tipo de procedimento".

O causídico escusou-se a falar em nomes, preferindo responsabilizar a equipa de coordenação do processo Apito Dourado, considerando que "não foram questões racionais nem para procurar descoberta da verdade que determinaram a reabertura do processo".

"A hierarquia do MP esteve mal e está mal. A partir de determinada altura a vontade única era a de não deixar cair estas situações da chamada corrupção desportiva e nomeadamente quando aparece como arguido uma pessoa notável como Pinto da Costa", vincou.

Marcelino Pires considera que este processo está a sair caro aos contribuintes e admite que possa ficar ainda mais oneroso com o recurso do MP para instância superior: "Gostaria de vos desafiar (jornalistas) a contabilizar tudo aquilo que se gastou neste processo a partir da sua reabertura".

Anónimo disse...

José Barros disse
4 Abril, 2009 às 12:45 am
Vive-se um tempo em que já não se afigura possível acreditar na credibilidade do Ministério Público. E isto nada tem que ver com centenas de magistrados que, por certo, fazem o melhor que podem e sabem e podem dormir de consciência perfeitamente tranquila. Tem antes que ver com o facto de meia dúzia de magistrados “mediáticos” terem querido fazer carreira à custa de um discurso justicialista e uma prática profissional caracterizada, como se vê, por ser “forte com os fracos e fraco com os fortes”. O “turning point” disto tudo é o facto de a “imagem” destes últimos magistrados se estar a esboroar a cada momento que passa, com cada comunicado ou declaração provinda da PGR. Por razões simples: não só a fama de competência de tais magistrados vem sendo desmentida em casos sucessivos, como, pela primeira vez, é possível vê-los desculpabilizar sucessivamente, antes de tempo e sem qualquer suporte nos factos, pessoas que poderão estar envolvidas num caso de corrupção. O que contrasta insuportavelmente com os seus discursos anteriores. Resta a estratégia do equilibrismo periclitante entre a imagem de independência que se procura veicular e a defesa do PM que se deixa subentender. Jogo difícil e para o qual sinceramente não creio que tais magistrados tenham jeito.

God...formerly known as Alceu... disse...

O que vale neste país por enquanto é que não são os jornaleiros/paineleiros a fazer a justiça e a aplicar as suas verdades absolutas...por muito que lhes custe e acredito piamente que lhes deve custar e muito.
Temos pena...Rennie ou Gorosan de certeza que vos proporcionarão o alivio desejado do ardor que vos apoquenta.
Em relação à CD, a bofetada de luva branca foi dada...com a absolvição do grande PC em todos os processos.
Em relação aos 6 pontos, damos isso de barato, para que possam dizer aos netos:
-Não meu netinho...não ficámos nada a 20...ficámos só a 14.
O castigo ao Lisandro...patético, comparado com os belos mergulhos do Di Maria ou do Postiga.
Já agora aguardo pelo castigo ao Rochemback pela agressão ao Diogo Valente.
No entanto o que me interessa é o facto de irmos NA FRENTE com 4 pontos de vantagem, mesmo com as "magnificas" arbitragens com que nos têem presenteado nos últimos jogos...
Um bem haja para todos e não se esqueçam de VER OS TRICAMPEÕES NACIONAIS JOGAR LOGO OS QUARTOS DE FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES.
E não, não é na playstation como os "mais maiores do Mundo", mas sim na RTP...the real deal.