AGORA ESTOU AQUI

domingo, novembro 04, 2007

O QUE SE PODE ARRANJAR


O sábado sempre foi o meu melhor dia. Quando juvenil, aproveitava para dormir até ao limite da estupidez, para ler, esgaçar o mouco e por vezes curtir um pouco à noite. Hoje é bem mais difícil mas às vezes surgem umas abertas, mesmo em dias com agendas. Foi o caso deste sábado. O trabalho concluiu-se relativamente cedo, a mulher e a filha foram jantar fora com amigas e eu fiquei entregue à minha sorte. Posto o que nem hesitei e acampei na cantina cá da rua para compor as papas que tinha tragado ao almoço com um pratinho de tripas e aquele verde tinto de que o Ivo tanto gosta. Lamentavelmente já não havia mousse de chocolate. Nesse entretanto, corria o Paços-Benfica na TV, depois de já terem corrido o trepidante Arsenal-Manchester e o sensacional Leixões-Sp. Braga (que vi no plasma lá do jornal). Como diz um amigo meu, um dia com vitórias do Leixões e do Benfica é o melhor que se pode arranjar. Ainda não estou como o Alberto Gonçalves, imunizado do vírus futebol-clubite, mas acho que para lá caminho... Só assim se explica o facto de ter saboreado condignamente o pratinho de tripas que a dona Luísa me serviu enquanto o Paços mandava bolas ao poste e Bruno Paixão empurrava o Benfica para o golo que foi da vitória. Como se escrevia ontem in A BOLA, "o Benfica só depende de si para ser campeão". Acho que é uma visão um tanto ou quanto optimista se tivermos em devida conta a "qualidade" do futebol que está a ser praticado pelo Glorioso. Posto isto, recolhi à trincheira, esparramei-me na cama a ler a edição de sábado do CM - um dos meus pitéus preferidos -, passei os olhos pela Visão que ofereci a mim mesmo quando meti 30,4 litros de gasolina sem chumba no meu Alfa e por momentos cheguei a pensar que me tinham dado um número atrasado. Entrevistas com o Sebastião Salgado e o José Luís Peixoto, percebi depois, devem ser obrigação do livro de estilo da revista que a...Sábado recentemente ultrapassou em vendas em banca. Aliás, com este título só podia. Porque se é verdade que os grilos não cantam ao domingo, ao sábado divertem-se bastante.

E agora, se me dão licença, vou acabar o "Rio das Flores". Não posso dizer que me sinto ludibriado mas estou com aquela sensação de que trouxeram uma sopa Knorr em vez das tais papinhas de sarrabulho do Mar à Vista...

9 comentários:

Anónimo disse...

epah vai masé ao medico seu doente de merda, roubo foi ontem no porto e tu nem disseste nada sobre isso!! um fora de jogo de kilometros e a expulsao perdoada 2 vezes ao quaresma. ABRE OS OLHOS MULA

RedJoker disse...

Isso é tudo "ressabiamento"?
Experimenta um rennie, enquanto tentas justificar o golo do teu F(ruta)C(orrupção)P(utedo).

abidos disse...

Agora com Benfica já falas do árbitro?!
Que profissionalismo, que isenção, um pouco de vergonha na cara, não ficava mal...

Espero que quando o Quaresma, se atirar para a piscina, e o árbitro marcar falta, não o venhas elogiar a sua grande qualidade técnica do mergulho, estilo: 'Não só é um grande futebolista, mas também tinha futuro na modilidade Olímpica do Mergulho...!!!'

Jorge A. disse...

Novo blogue no mercado:
http://www.portasdoinferno.blogspot.com/

Anónimo disse...

lampião da merda, já andam muitos olhos em ciam de ti.

Luís Graça disse...

Eu vi a segunda parte na sede do Rancho Folclórico da Brandoa, paredes meias com o Forum Luiz de Camões, onde decorre o núcleo central do Festival da Amadora.

Como ando com os sonos trocados à conta das directas por causa do espectáculo, pedi logo uma bica. No dia anterior fiquei a cabecear em frente ao Ricardo Cabral (autor de "Evereste").Estive nisto uns 20 minutos. Quando acordei a sério, o gajo ainda lá estava e foi buscar uma cerveja para mim. O meu café estava frio.

Ontem, ainda vi uns 15 minutos acordado, depois fiquei a cabecear em frente aos folclorenses brandoenses, que eram maioritariamente do Benfica, ao que percebi.

Diz um: "Ó amigo, isso está mau. Vá para casa descansar".

Eu: "Já vou. Às 23h tenho boleia aqui de um amigo da editora POLVO".

Ele: "É desenhador?"

Eu: "Não. Sou jornalista, mas não me deixam exercer. Tenho agora um espectáculo de poemas ordinários".

Ele: "Não há problema nenhum. Boa sorte. Não esmoreça".

Malta simpática. E olha só o que custa comer na sede do Rancho Folclórido da Brandoa: uma Sagres, duas bicas, duas bifanas...2 euros e 20!!!

Anónimo disse...

Ó tu da "mula", roubo foi ontem o árbitro marcar a falta que não houve para o Benfas desempatar o jogo... sua b...!

aurelo

Vitor disse...

Este gajo da "mula "é estupido como o raio que o parta.Só vê de um olho.

nmarques disse...

Eugénio:

Qual a tua fonte para essa informação relativa à "Sábado" / "Visão"? Eu compreendo que a "Sábado" é uma revista do teu grupo, mas, como jornalista, tens um compromisso com a verdade e não com o teu grupo. Segundo os dados da APCT, no primeiro semestre de 2007, a "Visão" teve uma média de 102 602 exemplares de circulação paga por edição, contra 67 649 da "Sábado". Se só contarmos os exemplares em banca, a "Visão" vendeu 61 205 exemplares por edição e a "Sábado" apenas 52 792.