AGORA ESTOU AQUI

sábado, dezembro 20, 2008

FECHADO PARA BALANÇO


Quando se aproxima o ano é sempre tempo de balanços. Curiosamente, no futebol não dá muito jeito porque a passagem do ano ocorre por norma a meio da época desportiva. Do que resulta a patetice de se ter inventado um campeão de Inverno. Só falta mesmo uma taça para a consagração do pírrico feito.

Mas quem fala disto fala também do Natal. De esperança e de fraternidade. Que é o artigo mais escasso no nosso futebolzinho e também no resto do Mundo.

Os homens do terceiro milénio, fazendo fé no calendário gregoriano, andam descrentes e confusos.Disseram-lhes que o barril do crude ia passar a barreira dos 200 dólares e seis meses depois ele está a 40 mas os livros do Rodrigues dos Santos continuam a vender.

Deram-lhes casas novas e depois derrotaram-nos com juros, seguros e aumento do custo de vida.

Convidaram-nos a apostar em acções promissoras que acabaram a preço quase zero.

O Lobo Antunes não ganhou o Prémio Nobel.

Disseram-lhes o Mundo ia aquecer e está um frio do caralho (bem, também já lhes tinham dito que iam morrer todos com a gripe das aves e com a doença das vacas loucas, para além do ébola e da febre intestinal...)

O Manoel Oliveira não morreu.

O Mestre Alves continua a fazer previsões e até acompanha a selecção nacional.

O Fernando Alvim completou 50 anos de carreira e o Bruno Nogueira continua a crescer.~

O circo Cardinal continua a ter três pistas.

E continua a não a haver pai para Pinto da Costa, embora o filho esteja encontrado e dê pelo nome de "Animal" ou "Emplastro".

Anda tudo tão estranho que a América até elegeu um negro para presidente e este escolheu para vice a mulher de um antigo presidente com incontinência sexual. E na Europa um tal Sarkozi transformou-se numa espécie de novo Napoleão graças ao romance escaldante com a, confessamos, surpreendente Carla Bruni. E depois, qual é o problema? Não é de novo a Itália liderada pelo neofascista Berlusconi, não faz Putin da grande mãe Rússia o que bem quer, não é a Espanha governada por um Zapatero, não comprou a filha do presidente de Angola dez por cento do BPI e Santana Lopes concorre de novo à Câmara de Lisboa?

O Mundo está confuso, repito.

Porque não estará também assim o nosso futebol? Quem apostaria no Leixões como líder do campeonato até à décima jornada? Quem imaginaria ver o FC Porto humilhado pelo Arsenal, o Benfica pelo Olympiacos, o Sporting pelo Barcelona e a selecção nacional pela Albânia? Bem, o que mais desculpa tem ainda é o Sporting...

Não nos queixemos, porém. Vem aí Natal e uma semana depois a passagem do ano. O país fará uma pausa para comer as rabanadas e o bacalhau e para tirar as rolhas ao espumanante.A única grande diferença entre este fim de ano e os outros é que o próximo ano parece já uma eternidade. Dá vontade de no dia 1 não sair da cama e de aí continuar até 31 de Dezembro de 2009. É verdade que corremos o risco de sair de casa nesse dia e reencontrar o planeta dominado de novo pelos dinossauros. Bem, poderá parecer um retrocesso. Mas sempre será melhor, digo eu, que continuar a viver no actual Planeta dos Macacos.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ganda posta Eugénio.

Mas diz-me uma coisa:
Porque é que ilustras a posta com uma foto do Pietra?
F***-se mas está tão mal vestido...!
:)


LAM

Mário Martins disse...

Brilhante!

Anónimo disse...

Era mais fino da tua parte meu Comuna de merda de mudar a foto pois este homem foi um grande Visionario Seja Adolfo grande figura que é exemplo para muita gente ... Vai dar banho ao cao ..

Adolfo Sempre ..

JP

Anónimo disse...

Insisto no personagem da foto:
É o Pietra!
Reformulo a apreciação estética: acho que está muito bem vestido.

Apreciação crítica:
É evidente que uma posta como esta merecia modelo com outras protuberâncias. Deu-se destaque ao cabelo quando isso, sabe-se, é absolutamente cagativo e de segundo plano quando integrado num conjunto onde predominem outros atractivos. Esses atractivos faltam nesta imagem o que denota, por parte do autor, frequência de lugares pouco abonatórios em termos de cuidado de imagem como sejam reuniões, meetings, workshops e tralha associada de árbitros, bem como frequência mesmo que não assídua do bar do Leixões. Explico:
Um gajo pode ficar a saber mais sobre um tinto do Douro, cuidar melhor duma chanfana, a ser cirurgião na nobre arte de cortar presunto, mas nunca, jamé! a apresentar uma imagem com o tal "je ne sais quoit" que derrame texto abaixo a saliva e o tesão de uma noite bem passada.


LAM