AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, setembro 24, 2008

"PARA QUÊ?"

Do presidente do Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas recebi esta carta, assinada pelo seu presidente, Orlando César:

Ex,o.Sr/Camarada
O Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas recebeu, no passado dia 13 de Setembro, uma queixa relativa ao comentário que assinou no blog Bola na Área, a cujo Conselho de Administração também pertence,
O comentário "Para quê?", datado de 9 de Setembro, alude aos Jogos Paralímpicos num tom discriminatório e insultuoso.
No âmbito da análise à queixa apresentada, o CD pretende obter a sua opinião e solicita-lhe que responda ás seguintes questões:
1- Confirma que é um dos autores e membro do designado Conselho de Administração do blog Bola na Área?
2- É da sua autoria o comentário "Para quê?" editado no blog em 9 de Setembro de 2008?
3- Confirma que o jornal Record, a cuja redacção pertence, tem feito a cobertura noticiosa dos Jogos Paralímpicos e dedicado páginas da sua edição impressa e espaço no site Internet a esse evento desportivo?
4- Está em desacordo com essa opção editorial do Record?
5- O CD do Jornalista estabelece no seu ponto 8 que o jornalista deve respeitar o tratamento discriminatório das pessoas em função da cor, raça, credos, nacionalidade ou sexo. O Estatuto do Jornalista dá á questão uma interpretação mais ampla. Na sua versão consolidade de 2007, estabelece como dever dos jornalistas: "Não tratar discriminatoriamente as pessoas, designadamente em razão da ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual. Está ou não de acordo com o que nesta matéria estipula o Código e a Lei?
6 - Considera-se desobrigado de cumprir os princípios éticos e deontológicos e a letra da lei quando emite opiniões editadas?
Fico a aguardar a sua resposta.
A resposta já seguiu:
A propósito da queixa sobre o post no blog BOLA NA ÁREA (bolanaarea.blogspot.com) a propósito dos Jogos Paralímpicos, tenho a argumentar o seguinte dispensando-me de comentar o facto de, segundo creio, o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas considerar à priori que tinha um tom "discriminatório e insultuoso".1 - Confirmo que sou um dos autores do blog mas membro do Conselho de Administração não pois, como deve calcular, na blogosfera ainda não se chegou a esse nível de excelência administrativa, tratando-se essa referência apenas de uma ironia, como será fácil calcular.2 - Sim, o comentário "Para quê?" é da minha autoria.3 - Sim, o jornal Record, a cuja redacção pertenço, tem feito a cobertura noticiosa dos Jogos Paralímpicos e dedicado páginas da sua edição e espaço na edição imprensa e no site Internet.4 - Não estou em desacordo com essa opção editorial nem tenho que estar pois sou um simples redactor e quando não concordar com as opções editoriais do meu jornal posso sempre tentar trabalhar noutro lado.5 - Quanto ao ponto 8 do Codigo Deontológico, discordo que tenha, de algum modo, usado um tratamento discriminatório dos deficientes. O debate suscitado pelo próprio comentário dividiu opiniões e foi longo e intenso, o que penso só revelar a pertinência do texto, como pode comprovar lendo os mais de 300 comentários editados, a que se acrescentam outros tantos que não foram editados, bem assim como algumas referências na Imprensa (por exemplo, no "Jornal de Negócios)) e na rádio. Reconheço que a liberdade de expressão tem fronteiras que muitas vezes ultrapassamos mas penso que não terá sido o caso, embora admita ter estado nos limites da mesma. Para se suscitar a discussão por vezes é preciso ousar um pouco e a blogosfera é um espaço que permite outras liberdades. Obviamente que aí uso um registo que não uso quando escrevo para o meu jornal mas será desnecessário, porque creio que compreenderá, alongar-me nesta matéria. Tenho pelos deficientes o respeito que tenho pelos ditos eficientes e convivo com alguns no meu dia a dia. No comentário que fiz, apenas quis pôr em equação, e penso que consegui, dois pontos: a amplificação mediática de uma competição sem valor competitivo e a hipocrisia que existe durante mais de 3 anos em relação aos atletas deficientes. Admito que alguns dos termos usados não tenham sido os mais felizes mas lendo e relendo o que escrevi continuo a pensar que não ofendi ninguém e muito menos discriminei...quanto muito, eu é que fui discriminado, tal o nível de intolerância dos comentários que editei, muitos deles, esses sim, verdadeiramente insultosos. Quanto ao Código e à Lei, quem sou eu para discordar dos mesmos? Existem. Portanto, temos de respeitá-los.6 - O que disse anteriormente responde a esta pergunta.

43 comentários:

maiskemaluko disse...

Geninho isto agora vai aquecer.
Ja estou a ver os Sindicatos dos Prof. das Sopeiras dos Pescadores da Alto e Baixo Mar, da Camara de Matosinhos e outros mais a malhar, no Geninho !!!!!! Porra..... o
Geno e grande, nao e grande coisa, mas pos uns milhares de gajos a querer tratar-lhe da saude.
Esta aberta a epoca de caça ao
Geninho !!!!!! ahahahahahahha

Marquês do Pombal disse...

Estamos a caminhar para a inquisição.
Talvez agora comeces a entender a razão para alguns dos que acusas terem optado pelo anonimato. É uma forma de luta contra a prepotência e poder daqueles que se divertem a fazer-nos a vida negra.

Pitx disse...

eu, que fui um dos que não gostei do teu post, agora santa paciência, tenho de vir cá para dizer... ia dizer «dizer bem» mas não é bem o caso.

que raio vem aqui o conselho deontológico meter o bedelho. na blogosfera? haja paciência.

não metem o bedelho nos editorias «encomendados», na orientação de certos jornais, certas redacções das televisões e vêm aqui à blogosfera?

está bonito isto, está.

meu caro eugénio, enquanto não puderes dizer, seja lá - quase - o que tu quiseres e bem entenderes no teu blog, caramba, então estamos mesmo muito mal.

se um dia não te deixarem, mas ainda assim, quiseres dizer o que bem pensas e mesmo que eu ache a mair estupidez o que quiseres postar, meu caro, bate-me à porta que eu to deixarei postar. e até o podes fazer como anónimo.

(então mas conta lá à gente, tens assim uns lugares de estacionamento na garagem a dizer conselho de administração?)

e segundas também... disse...

Excelente resposta. Uma dúvida, que raio tem o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas a ver com o que se escreve num blog pessoal, ainda que escrito por um jornalista?

AZUL DRAGÃO disse...

Portugal está a ficar um país perigoso e a língua portuguesa incompreendida.


Só quem não quer ver é que não vê !

PARA QUÊ ?


Solidário ,

Sérgio de Oliveira

Armindo disse...

Oh sôrGénio.

Será que foi o NGP a denunciá-lo à entidade que o deveria reger?
Estou plenamente convicto que sim!
Ou então, terá sido alguém que preza os mínimos valores deontológicos.

Fique bem e honre mais a profissão que desempenha.

Anónimo disse...

Tantas coisas, muito mais graves que o SJ se podia ter debruçado e emitido opinião…

Olhando para o que se passa no nosso País, penso até que o silêncio, a omissão e a renúncia dos profissionais que o SJ representa, deve estar, para o SJ, no topo como um dos principais atributos.
Porque nunca ouvi nem li o Sindicato dos Jornalistas interrogar-se sobre a ausência de investigação jornalística nos grandes casos, políticos, económicos e sociais em Portugal.
Acrescento os desportivos.

Num País em que os jornalistas se demitem, por opção (ou medo) própria ou porque as políticas editoriais a isso obrigam, nenhum dos grandes casos (e muitos há) são levantados pela investigação jornalística. Passaram na maior parte dos casos a ser meros subscritores das informações das agências.

O “boss” deste blog, por acaso ou não jornalista, levantou uma questão premente.
Fê-lo com argumentos e num tom próprio do mídia: a blogosfera. Que, obviamente, não é uma coluna de jornal nem, as respostas a que está sujeito e que publicou, são próprias de um jornal ou órgão de informação.

Pessoalmente não concordei com a abordagem da questão. Mais, admito até, que o próprio não assuma algumas frases que escreveu. Mas à posteriori revelaram-se adequadas ao feed-back de polémica que teve.

E a questão, sempre dramática, nos para-olímpicos, nos que profetizam uma religião “diferente”, nos malucos como eu por um clube de futebol com poucos adeptos, é sempre a questão das minorias. E a forma como, umas vezes ostracizados, outras com os feitos empolados, são tratados pela generalidade da comunicação social.

Houve um dedo na ferida. Gostamos da paisagem e aplaudimos o gesto de umas páginas de jornal (que não lemos) sobre qualquer assunto exógeno ao que nos fez comprar o dito cujo. Excepção óbvia de uma página com foto de alguma “maluca” nua, para a qual olhamos com cara de quem está a ler o “artigo de fundo” da página ao lado.
E na certeza, absolutíssima, de que só passados 4 anos vão voltar ao mesmo. E o SJ sabe que é assim.

LAM

Anónimo disse...

Sr. Eugénio,
embora muito longe, mas sempre atento e seguidor das suas escritas.
Se é verdade que se pos a jeito no dito artigo e por isso foi muito mal tratado; agora muitos daqueles ferozes criticos vem(e muito bem)desancar neste ingenuo CD, que só faltou perguntar se era acionista da "Bola na Area,sa".E quantas acções possuia.
Mas os seus bloguistas chegam para esse CD.
Até lhe sugeria que fizesse uma recolha de posts e lhes enviasse!

Anónimo disse...

Sr. Eugenio,
cada vez mais me surpreende.
Então é convidado especial da Apaf, para dar formação a jovens árbitros?
Ao que isto chegou!!!

k disse...

estou contigo, Eugénio
até consigo compreender que muita gente não tenha percebido o alcance do teu texto sobre os Jogos Paralímpicos. Afinal, é difícil aos eficientes não sentirem um sentimento de culpa pela vida que obrigam os deficientes a ter.

O que me choca mesmo é ver que o sindicato que representa a nossa classe (graças a deus que não sou sócio) tenha embarcado na onda dos coitadinhos dos deficientezinhos e aberto um inquérito. Porquê?

Mas ao ver que te perguntaram se pertencias ao Conselho de Administração do Blog tudo ficou esclarecido. Ainda me rio. Mas acho que é pela vergonha.

josé carlos soares .˙. disse...

Caro Eugénio, da mesma forma que frontalmente te disse não concordar com a tua opinião, venho aqui expressar o meu apoio contra a tentativa de fazer regressar o "lápis azul" ao jornalismo.
Começam o texto com um sempre revolucionário "camarada" mas depois utilizam verbo "reacionário".
Estou contigo e se necessário for podes indicar-me como tua testemunha em caso de abertura de inquérito.
Liberdade escreve-se com contraditório e irei também eu no meu blog (www.josecarlossoares.blogspot.com) escrever sobre esta atitude.
Um abraço Kamarada, porque com K deve ser mais livre e democrático.

Anónimo disse...

Um jornalista escreveu a título pessoal e não enquanto jornalista uma opinião que nem sequer é ofensiva (o único problema é que falou nos paralímpicos sem dizer que é giro) e o Sindicato vem enviar uma carta a falar num "tom discriminatório e insultuoso" do post que é acaba por ser uma conclusão insultuosa e discriminatória. Curioso. Isto na blogosfera! Haja paciência para esta porcaria.

O que vale é que na blogosfera podemos ser anónimos se quisermos. Talvez seja essa a solução final...
para as pessoas dizerem o que pensam... isto porque anda por aí o lápis azul...

Anónimo disse...

Não gostei do post em questão contudo não existe pachorra possivel para estes sindicatos...

Andam preocupados com cada coisa...

Com as encomendas jornalisticas bordadas a encarnado e a verde não se preocupam eles...


Solidário, mas apenas desta vez. :)

genoveve disse...

Eu que disse?
É a inquisição de volta.
Está certo, apoiada na maioria imbecil e simples, conquanto dianteira da livre expressão plena, se atirada aos islamitas, que o busha diz terroristas.

Hipocrisia do catano, e dizem-se eles "sindicato". Mas vendido, se não falso.

dragao vila pouca disse...

Estou muitas vezes e digo-o com clareza, em desacordo com o Eugénio, estive também, em parte apenas, no post sobre os paralímpicos, mas o Sindicato dos Jornalistas vir com esta conversa, ao melhor estilo Estalinista, meter-se com o gordinho...é uma vergonha e merece um forte repudio.
Por isso solidariedade total com o Eugénio.

Anónimo disse...

Devias ser proibido de exercer a profissão!
Ñ passas de um avençado de um sistema mesquinho, bairrista e complexado!

Schmeichel disse...

Relativamente ao post:

- concordo com a questão que coloca, da sobrevalorização dos para-olímpicos, de quem só nos lembramos de 4 em 4 anos e apenas porque vão ganhando medalhas (porque não tenho dúvidas que se não ganhassem nada ninguém ligava a mínima)

- acho que não foi cuidadoso da forma como o colocou a questão, o que levou a que a maioria dos leitores, que não reflectem sobre o que lêm e ficam-se com a primeira impressão que o texto lhes passa (sim, após a primeira leitura a impressão com que fiquei também foi que seria altamente insultuoso, o que de facto não é)

Relativamente a esta carta, acho é típica deste tipo instituições semi-inanimadas, que às vezes estas aproveitam situações deste género para dizer que estão activas e atentas - isto enquanto vão deixando passar outras mais óbvias e mais graves mas que, pelo que envolviam, podiam causar mais polémica, em claro.

A não ser que as pessoas desse organismo tenham dificuldade em interpretar um texto (o que não me surpreenderia), diria que foram ao sabor da maré.

MigPT disse...

Parabéns pela coragem de ser um pensador livre. O nível de intolerância sobre opiniões politicamente incorrectas é preocupante. Quando uma carta começa com camarada, já diz tudo. O que estes senhores sindicalistas queriam era um estado estalinista onde a opinião pessoal fosse controlada pelo grande comandante.
Mande-os respeitosamente à merda.

Anónimo disse...

Estou completamente de acordo com a opinião que exprimiste, e o que verdadeiramente me assusta e que o sindicato não a tenha compreendido. Quem veja no texto alguma ofensa aos deficientes revela uma dificuldade de compreensão que não devia permitir o exercício deste tipo de competências...
Mas o mais engraçado é que o tempo já te deu razão, acabaram os paralimpicos e com eles acabou o tempo consagrado pelos orgão de informação para fingir que se interessam....

jpmeneses disse...

Mais do que mandar-te um abraço (e disponibilizar-me para ser tua testemunha no tenebroso processo que o CD do nosso Sindicato vai por certo abrir), queria deixar aqui uma opinião: o questionário enviado pelo presidente do CD é patético, despropositado e portanto bastante infeliz.

um abraço
jpmeneses
CP 1811

K-Jo Vendetta disse...

se eu fosse o senhor, e fosse de algum modo penalizado pelos "dentológicos", demitia-me no mesmo instante...

que vergonha, cada vez mais penso anarquia...

Nuno Vitorino disse...

Oh Sr Eugenio,

Haja paciencia....

So espero que o Record o ponha a fazer algum trabalho sobre os paralimpicos.

Sr Eugenio a sua liberdade de expressão acaba quando ofendeu terceiros....

Nuno Vitorino
Ex atleta paralimpico ATENAS 2004

Rafael Barbosa disse...

Discriminatório e insultuoso é dar palmadinhas nas costas durante quatro ou cinco dias a cidadãos deficientes, ainda que seja em Pequim, para os ignorar durante o resto do ano.
Discriminatório e insultuoso é estacionar os carros em cima dos passeios ou ter a tutela de edifícios públicos que não estão preparados para receber toda a gente.
Discriminatório e insultuoso é abrir um "inquérito" porque alguém se lembra de pôr em causa uma competição para deficientes.
Alguém estaria a ver o presidente do Conselho Deontológico a escrever uma carta se o "post" tivesse sido sobre a corrupção e peculato que grassam nos campeonatos de futebol?
Será que o presidente do Conselhio Deontológico acha que cidadão deficiente é sinónimo de cidadão incapaz? Nomeadamente, incapaz de se defender? Se é o caso, corre o risco de ser considerado discriminatório e insultuoso.

Rafael Barbosa

Um velho jornalista disse...

Velho jornalista, felizmente já reformado, longe desta gentinha que para não fazer nada vai para dirigente sindical, embora não esteja de acordo com o que o Eugénio escreveu, muito menos estou com o gesto censório do Sindicato, presidido "ad eternum" por um jornalista seguidor do estatuto soviético, eternizando-se no poder. Já não usa a boina doutros tempos e a gravata passou a ser indispensável adereço, pois passou a frequentar os salões do poder.
Estejam atentos, Kamaradas, mas é ao que se passa em determinados escritos de subserviência ao poder político e financeiro. Mas aí ninguém entra, porque o sindicalismo que se faz em Portugal é o sindicalismo de conveniência.
O Eugénio exagerou, mas é a opinião dele, certamente já arrependido de ter sido tão incisivo. Mas disse verdades.
Senhor Maia seja presidente de um sindicato livre e não amordaçado a interesses de monopólios. E, para dar um ar de afastamento, toca a por-se em bicos de pés porque um jornlaista foi sério, escreveu com a força da Liberdade. Só por isso devia ser respeitado, sujeitando-se, é evidente, ao denocrático contraditório e não ao "tapulho da boca" exactamente do organismo que o devia defender. Tenham juízo.

Bigsousa disse...

É o rir. Perguntas para quê já se vai com uma opinião formada sobre o caso? Perguntas para quê quando se chega ao ponto de invocar de forma vil uma entidade patronal que nada tem a ver com o tema? Sinceramente estou decepcionado com o Conselho Deontológico do nosso sindicato. Apetecia-me ir mais longe mas não tenho tempo para responder a questionários.

dragao vila pouca disse...

Porque não aparece o meu comentário?

Anónimo disse...

E qd eu pensava k este paisinho n podia tar pior... K vergonha! Inacreditável...
Eugénio, td isto só prova a tua kalidade jornalistica. Total solidariedade. Força!

Genese disse...

Concordo totalmente com o comentário de Rafael Barbosa.
Mas confesso que ainda não consegui entender qual a opinião do autor do blog sobre a questão dos "deficientes"...
É que se por um lado percebo o sarcasmo sobre a hipocrisia que é NINGUÉM ligar puto aos "deficientes" durante o tempo em que não há olimpíadas e depois nessa altura TODOS se lembrarem deles e quererem ir para a fotografia e darem palmadinhas nas costas e elogios, esquecendo tudo aquilo que não se fez por eles. Por outro noto um tom demasiado depreciativo sobre esses mesmos "deficientes", por exemplo:
- "O Mundo considera isto um acontecimento! Mas não é."
- "O desporto de alta competição nada tem a ver com esta espécie de ATL com cães-guias, próteses da Puma e jogos de salão..."
- "PS - Presente em Pequim, Laurentino Dias considerou a conquista de uma medalha de ouro em Boccia (?????????) "o momento mais bonito do meu mandato". Ok, já sabíamos que não está a ser um grande mandato - o que não sabíamos é que ia assim tão mal..."
Será por pensar que os "deficientes" vendem a alma ao diabo por umas medalhas?...
Porquê este rebaixamento publico dos "deficientes" olímpicos e dos Jogos Para-olímpicos?...
Porquê malhar tanto no que está bem, quanto a mim uma das poucas coisas de jeito que se faz pelos "deficientes", e nada dizer sobre tudo o resto?...
Porquê um tão acre acento tónico sobre as para-olimpíadas?...
É evidente a hipocrisia dos políticos e de todos nós nesta questão, pois todos nós, "eficientes", nos esquecemos dos "deficientes" no dia-a-dia, e se os "deficientes" não ganhassem umas medalhitas a exposição mediática era bem menor certamente, e até mesmo a indignação ao post também seria.

Quanto à actuação do sindicato neste caso, bom essa sim é digna de uma enxurrada de impropérios a classificá-la e a destituição do cargo pelos sócios!

Visigordo disse...

"...em caso de abertura de inquérito..." ; "...tenebroso processo que o CD do nosso Sindicato vai por certo abrir..."
Mas está tudo doido?
É impressão minha ou por baixo do nome dos autores do blog pode-se ler a palavra "blogger"? Se calhar é impressão minha e o meu computador por artes do Mafarrico substitui-me a palavra "jornalista" por "blogger.
Em que qualidade ou mandatado por quem é que o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas dirige uma carta em tom inquisitorial a um dos autores do blog solicitando-lhe respostas?
Na minha opinião, o post realmente não foi dos mais felizes, bem pelo contrário, mas o senhor presidente do Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas, sr. Orlando César, revela, para além de uma enorme ignorância sobre o que é um blog (Conselho de Administração? Ahahahahah), tiques de autoritarismo e também algum deslumbre sobre o que é a sua função, pois quer-me parecer que o sr. Orlando César pretende entrar na esfera privada de um blogger que por acaso tem a profissão de jornalista.
Como se não fosse suficiente, o próprio sr. Orlando César refere-se ao post como um "comentário", ou seja, uma não peça jornalistica, o que logo aí lhe deveria amputar o desejo interventivo, mas, e apesar do anedótico inquérito, que calculo eu que pela cabeça do sr. Orlando César passou que iria "apurar" fosse lá o que fosse, ainda tem o desvelo de revelar ao "réu" que a sua opinião já se encontra formada, pois não se coíbe de afirmar que o "comentário" é feito em "tom discriminatório e insultuoso".
Sr. Orlando César, de tão ridicula esta sua posição, eu no caso do autor do blog não me tinha dado sequer ao trabalho de lhe responder.

Rock Santeiro disse...

Caro Eugénio:

Acompanho com toda a regularidade vários blogs e o teu é, obviamente, imprescindível.
Lamento não ter tomado o teu partido mais cedo. Não concordei em absoluto com as tuas palavras relativamente ao post “Para Quê”, mas revi-me na leitura hipócrita do acontecimento. E, sobretudo, fiquei banzado com a “moral e bons costumes” de quem não sabe o que é liberdade (e não estou a falar da liberdade de Imprensa, que essa não é para aqui chamada). Infelizmente, ao mais pequeno desvio de opinião do socialmente correcto, o nosso povinho mostra a suas garras, tanto maiores quanto a sua intolerância e estupidez saloia. Lamento, nessa altura, não me ter mostrado do teu lado. Mas ainda tenho aquela “coisa” que diz que nos comentários dos blogs se debate com algum histerismo (ou não se debate, de todo).
Venho, por isso, apresentar-me solidário contigo quando são agora, as instituições que pretendem ferir algo que nos é mais querido que um simples à-vontade ou competência profissional: ferir a liberdade individual. Ou seja, depois de ler e reler o que o CD do SJ te escreveu, não posso deixar de te apresentar a minha disponibilidade para testemunhar a teu favor, seja em que circunstância judicial, jurídica ou simplesmente corporativa for.
Já não sou jornalista – porque não o exerço –, mas os 22 anos de redacções e de ofício estão-me no sangue. E, desta vez, este ferveu mesmo.
Conta comigo, se é que precisas.
Um abraço
António Barroso

antonio boronha disse...

Meu caro Eugénio,
Se, com algum esforço, ainda tento perceber a posição da 'APdD', ja a do Prez do Conselho Deont'o quê? do SJ me revolta e repugna.Rasteira e miserável para além de uma penúria intelectual digna de um texto parido...pelo CA da FPF, por exemplo.
Puta q'os pariu!

Um abraço.

MAISKEMALUKO disse...

GRANDE GENINHO, em letra grande de proposito. De 300 gajos a querer apertar o papo ao Geno, temos uma porrada de gajos a proteger-te!!!
Esse tal de Cesar precisa de se dedicar ao trabalho, e deixar de viver a custa do sindicato.
Mas uma pessoa que nao sabe o que e um blogue e acredita que existe um "CONSELHO DE ADMINISTRACAO" ou e tolo ou analfbeto. De facto os sindicatos vao de mal a pior, por terem a sua frente aventesmas como este tal de Orlando Cesar. Ao questionario pidesco que este pseudo sindicalista dirige ao Geno,respondo eu o maiskemaluko;
VAI A MERDA !!!!!!
Arrumado o expediente e atirado este tal de Cesar pelo cano de esgoto, informo que para breve sera aberta a "CAÇA AO GENO".

JM Coutinho Ribeiro disse...

Ó Eugénio, isto é uma brincadeira, não é?

(Depois disto, vou tentar ler o tal post)

Mas, ainda sem ler, volto a perguntar: É uma brincadeira, não é?

Eugénio Queirós disse...

É uma brincadeira, de facto. Seria impossível imaginar algo igual.

Anónimo disse...

Só tens o que mereces...

E não é por esta opinião, porque cada um é livre de expressar a sua.

É sim pela quantidade de ataques/opiniões dirigidas (a alguns clubes/ instituíções) préviamente pagas/avençadas que diáriamente são emitidas tanto aqui no blog como no jornal.

Isso é que estes Srs. do CD deviam investigar. Como por exemplo dizer que "o Sr. Pinto da Costa é é e vai continuar a ser o mais qualificado gestor do mundo de clubes de futebol"

Mas com a qualidade dos jornalistas que temos, penso que este CD é adequado.

Já agora, para ter Conselho de Administração, tem que ser uma sociedade anónima, logo os accionistas são anónimos, logo o FCP pode ser accionista. ehehehh. bem me parecia

Por acaso estás a pensar aumentar o capital social do blog?

Abraço

Anónimo disse...

Alguem me dá um Tacho no CD do Sincadato dos Jornalistas? É que pelos vistos têm tanta falta de trabalho que já querem vir mandar bitaistes para a Blogosfera.

Sinceramente que tristeza meus senhores sindicalistas, como é que conseguem assinar desta forma um claro auto-atestado de estupidez e ignorância. Era o que mais faltava virem estes monos para impor o que quer que seja na blogosfera!

Isto até dá ares que o Jornalismo respira saúde em Portugal! É precisamente o contrário!

O jornalismo está podre: eles são segredos de justiça violados, jornalistas que escrevem por encomenda, jornais que destroiem e devassam a vida privada, e o que faz esse tal Srº do CD do SIndicato dos Jornalistas? NADA, RIGOROSAMENTE NADA!

É o mal deste país... os chupistas dos sindicalistas que apenas lá estão para receberem e poderem coçar a tomatada o dia inteiro!

Fado Alexandrino disse...

Eu pensava que o post tinha sido das coisas mais estúpidas que já se tinham escrito na blogsfera.
Lendo esta carta inquisitória tenho que pôr os seu post, para já, em segundo lugar.
Repudiando o que escreveu, tem toda a minha solidariedade contra aquele Pina Manique.

Anónimo disse...

Embrulha, pacóvio.

Anónimo disse...

Isto é deveras anedótico, onde querem estes Srs chegar?

Anónimo disse...

É o fim da macacada.
Esse Conselho Patológico não tem a noção do ridículo?

mzmadeira disse...

Li hoje, num blog que, por acaso, é partilhado por um colega de profissão, uma coisa que jamais me passaria pela cabeça.

Esse colega de profissão, Jornalista, à margem - tal como eu - do trabalho que desenvolve no seu jornal, para desanuviar mantém com mais três parceiros um blog que, no caso, se centra no futebol.

E, por acaso, até nem foi a falar de futebol, mas dos Jogos Paraolímpicos, que uma opinião sua - e um blog (tirando os folclóricos) serve exactamente para isso, para que seja quem fôr emita a sua opinião - conseguiu chegar ao Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas.

Quer dizer... por se ser jornalista, mesmo à margem do OCS para o qual trabalha, um homem, lá por ser jornalista não pode emitir a sua opinião?
E em que Lei se enquadrará a competência do Sindicato dos Jornalistas para se meter com um mero blog?

Ai!... Não nos chegava a ASAE!

Agora somos controlados pelo nosso Sindicato naquilo que no remanso do nosso lar nos aprouver escrever?

Eu já o dise mil e... duas vezes. Sim, sou Jornalista.
Aceito até que sou jornalista 24 horas por dia. Mas no âmbito daquilo que interessa ao meu Jornal, ao meu empregador, a quem me paga no final do mês.

Quem me pode negar que, desligado desse compromisso eu não posso opinar sobre o que quer que seja que me dê na real gana?

E o que tem o Conselho Deontológico do Sindicato dos Jornalistas a ver com isso?

Berra o Sindicato contra a montagem de câmaras-video que podem controlar quantas vezes e quanto tempo passamos na casa-de-banho... e depois vem meter-se onde não é chamado?

Vá lá... Um bocadinho de vergonha...
Não, de certeza que não vos fica mal.

Manuel José Madeira
[VeloLuso]

Anónimo disse...

Mais incrível do que os escritos do EQ e da sua inocência enternecedora é a estupidez de quem, sendo da profissão, não consegue separar o trigo do joio e, com intenção ou por desconhecimento, insiste em atirar para o Sindicato dos Jornalistas culpas que são da competência de um órgão autónomo e independente do SJ, que é o Conselho Deontológico. E que, ainda por cima, atiram para cima culpas que são de outros.

É triste mas representativo da classe jornalística que temos!

Anónimo disse...

Não consigo entender como é que um cidadão que se diz jornalista acha que ética e deontologia só são necessárias no trabalho. Depois no post pode dizer o que quiser.
1º. A ética é como a educação ou se tem sempre ou não se tem.
2º. Valores que nos pautam a conduta não são como um casaco que se despe. Não posso compreender como é que se pode achar que o Conselho Deontológico não tem nada que se pronunciar.
Eu não sendo jornalista senti-me ofendida com as declarações de um jornalista que escondendo-se na "sua casa" desata a insultar e a tratar de maneira pouco ética pessoas que fazem um tão grande esforço para superar as suas limitações, e não brincam em serviço trazendo para Portugal os melhores lugares, nos Jogos.
Por ultimo entristece-me os comentários uns de jornalistas outros a coberto de anonimato dizeram que era o que faltava alguém vir dizer o que é deontológico ou não.
A democracia, se é que sabem o que isso é, pede regras de conduta, regras de solidariedade e as mais elementares regras de boa educação.